facebook Arquitetura e Urbanismo

Notícias

Arquitetura e Urbanismo

Data da publicação: 12/12/2019 19:32:20

Acadêmicas e professoras apresentam quatro trabalhos

As alunas do curso de Arquitetura e Urbanismo, Rafaela Dalcanale Araújo, Bárbara Conte e Bruna Lopes e as professoras Marina Bernardes e Maristela Macedo Poleza tiveram os artigos aprovados no 1º Seminário Científico Latino-americano em questões de Risco, Arquitetura Humanitária e Gênero Risco, resiliência, arquitetura humanitária e incremental housing em favelas: o papel das universidades, dos(as) profissionais de arquitetura, da área social e das Marias & Marielles.

O evento aconteceu dias 5 e 6 de dezembro, na PUC-Rio, através do Departamento de Ciências Sociais e envolveu pesquisadores e professores de diversas instituições.

Para professora Marina, foi uma experiência incrível poder conhecer uma das cidades que representam o Brasil, tanto por sua arquitetura histórica e paisagens naturais preservadas, quanto pela distribuição socioespacial desigual. "Apresentar trabalhos e discutir com outros Arquitetos  e Urbanistas foi muito enriquecedor, mas a novidade do seminário foi poder discutir com líderes comunitários, que vivenciam uma experiência completamente diferente do que a nossa. O segundo dia, com a visita em uma das favelas, foi muito impactante. Sabemos da existência das favelas e das dificuldades envolvidas nesses locais, mas a vivência com certeza despertou ainda mais interesse pelo tema e destacou a importância da discussão na nossa área", completa


Os trabalhos apresentados:

Des(abrigo): Habitação Temporária Emergencial em Rio do Sul/SC, de Rafaela Dalcanale Araújo.

Desafios da segregação socioespacial: o acolher do imigrante em Pouso Redondo - SC, de Bárbara Conte.

Entre medo e pertencimento relatos dos moradores de áreas de risco, de Bruna Lopes.

Professora Marina expôs sobre o projeto social do escritório Modelo "Arquitetura para quem mais precisa", com apresentação em pôster. Todos serão publicados em livro de atas.


Este encontro científico conta com a participação de pessoas de diversos países e pode ser considerado como único na sua configuração geográfica. O Seminário teve como objetivo promover a discussão plural, democrática e com uma visão de uma sociedade inclusiva sobre questões de vulnerabilidade, criação de risco, construção de resiliência, arquitetura humanitária e muito mais. "Foi incrível participar deste seminário que tratava do risco e principalmente da resiliência! Visitar a Maré só afirmou o que o seminário abordava! É preciso conhecer outras realidades e sair fora de nossas próprias caixas! Com certeza o que vimos e aprendemos nesses dias ficarão para sempre", relata Rafaela. 

No primeiro dia o grupo participou de palestra com líderes comunitários de diversas favelas do Rio de Janeiro, como Rocinha e Complexo de Favelas da Maré, assim como, os trabalhos foram apresentados nas sessões temáticas. Já no segundo dia, foi realizada visita em uma das favelas do Complexo da Maré, onde puderam observar infraestrutura urbana, materiais e formas de construção da moradia, assim como dinâmicas gerais do espaço. "A experiência de participar de um seminário que trata de Arquitetura Humanitária é simplesmente demais! Poder ver a realidade de outras pessoas, coisas que você antes só imaginava na sua cabeça, e depois você poder presenciar, nos faz pensar no quão importante é sair da nossa zona de conforto e ajudar o próximo. Com toda certeza do mundo, tudo que vivenciamos e aprendemos nesses dias jamais serão esquecidos nas nossas vidas!", ressalta Bárbara.

Para a acadêmica da 8ª fase, Bruna Lopes, participar deste seminário sobre risco, resiliência e arquitetura humanitária foi incrível. "Além de presenciar as falas realizadas por estudiosos do tema, também pudemos conhecer o ponto de vista dos líderes comunitários sobre os estudos realizados na área, o que fez total diferença e criou um diálogo interessante entre pesquisa e comunidade. Além disso, tivemos a oportunidade de conhecer uma realidade diferente durante a visita na Comunidade da Maré, reforçando a fala dos líderes comunitários sobre a importância de conhecer os lugares e suas dinâmicas ao realizar estudos sobre o tema. Sem dúvidas, os aprendizados obtidos no seminário foram muito proveitosos e enriquecedores para nossa vida acadêmica, pessoal e profissional!", finaliza a estudante.

Compartilhe nas Redes Sociais

  • caps
  • cnpq
  • fapesc
  • finep
  • Periódicos capes
  • acafe
  • FIES
  • Universia
  • Acafe
  • Prouni