Egressos de Educação Física são premiados

Notícias

Egressos de Educação Física são premiados

Data da publicação: 18/12/2018 18:13:00

Em dezembro a Câmara de Vereadores de Rio do Sul realizou uma sessão solene alusiva à Comenda do Esporte Rio-sulense. Na ocasião foram homenageados João Marcos Misfeld como Melhor Treinador do Ano, a Equipe de Ciclismo de Rio do Sul, como Melhor Equipe do Ano, a Pamplona Alimentos foi citada para o Prêmio de Incentivo ao Esporte Rio-Sulense, Bruno Becker da Silva lembrado na inédita categoria de Melhor Paratleta do Ano, Daniel dos Santos como Destaque Imprensa Esportiva, Luis Henrique Schneider indicado como Atleta do Ano, João Dalandrea como Atleta Revelação do Ano e Armelindo Schlup foi homenageado com o Gran Mérito Esportista.

João Marcos Munsfeld é egresso do Curso de Educação Física da Unidavi e recebeu o reconhecimento através de um projeto desenvolvido com bons resultados. Ele conta que concluiu a graduação no ano passado e logo recebeu a proposta para trabalhar no atletismo no município. "Em janeiro iniciei no projeto ao lado de um outro treinador, Jeferson Bagatolli. Iniciamos o ano sem ninguém na pista e fomos procurando, convidando pessoa por pessoa e também através do projeto Revela Talento com o pé na pista", conta João.

Hoje o projeto tem cerca de 50 crianças e, segundo João, foram revelamos vários talentos com vários resultados a nível estadual e nacional. "Este ano buscamos medalhas em todas competições que participamos. Com crianças de 8 a 19 anos", comenta o treinador.

Outro destaque do Curso de Educação Física, dessa vez a nível estadual, foi do egresso Alan Helbok premiado com o Troféu Guga Kuerten, por seu trabalho com o paratleta Bruno Becker.

O Troféu Gustavo Kuerten de Excelência no Esporte foi criado em 2008, com o objetivo do Estado de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Esporte (SOL), homenagear atletas, entidades, técnicos e equipes catarinenses que tiveram destaque especial ao longo do ano.

Alan destaca que foi um grande desafio treinar Bruno, mas um desafio gratificante. "Treinar uma pessoa com deficiência é muito difícil, mas também muito gratificante. São pessoas que se esforçam além do limite com mais facilidade, porque já vivem no seu dia a dia essas dificuldades de tentar vencer os problemas. Dar 100% para eles é muito mais fácil, eles se tornam 'normais' em fazer esportes que 'normais' fazem e aí está a grande importância do nosso desenvolvimento do paradesporto, não só em Rio do Sul, mas como também em Santa Catarina, que é o fazer", comenta Alan.

Ele conta que está a 10 anos trabalhando com a natação e que no início relutou em aceitar treinar um paratleta. "Eu conheci o Bruno em 2016, no início eu tive muita dificuldade em aceitar, porque eu não tinha conhecimento algum sobre treinamento de alto rendimento, ainda mais treinar alguém que não tinha perna e nem braço, como eu ia desenvolver educativos para melhorar a performance dele. Tentei fugir de várias formas, mas em uma das minhas orações senti Deus falar bem forte no meu coração, 'Alan treina o Bruno, porque eu vou te capacitar'. Com esse entendimento eu mandei uma mensagem para ele e começamos a treinar". Hoje Bruno é destaque nacional e internacional na sua modalidade.

Para o Coordenador do Curso de Educação Física da Unidavi, Professor M.e. Júlio Cesar Nasário as homenagens são "uma evidência que egressos da Unidavi estão desenvolvendo um trabalho de referência na nossa sociedade", felicita o coordenador.  

Compartilhe nas Redes Sociais